A CATARATA

É  a opacidade do cristalino, lente natural e normalmente transparente, responsável pela formação da imagem na retina, no fundo do olho. A pessoa tem a impressão de estar olhando através de uma queda d'água, daí o nome catarata. A principal queixa é o embaçamento da visão. A pessoa pode ter ofuscamento, distorção das imagens, dificuldade na identificação de cores, as trocas de lentes podem ser frequentes. Casos avançados levam à cegueira. 

 



O TRATAMENTO

 

Em fases iniciais a troca de óculos pode melhorar a visão. Não existem medicamentos que possam reverte-la. Atualmente a facoemulsificação com implante intraocular dobrável é a técnica mais avançada. A anestesia pode ser local, através de anestesia injetáveis ou tópica, com gotas de colírio anestésico.

ANESTESIA TÓPICA

Na anestesia tópica, minutos antes da cirurgia, instilamos no olho a ser operado algumas poucas gotas de colírio anestésico, obtendo com isso perfeita analgesia para o ato cirúrgico. A pessoa tem somente uma leve sensação que seu olho está sendo tocado. Qualquer temor quanto à dor é infundado.

 


A FACOEMULSIFICAÇÃO COM ANESTESIA TÓPICA

Após a anestesia tópica, uma pequena incisão é realizada na córnea(parte anterior e transparente do olho), sem sangramento, através da qual com uso de ultrassom, a estrutura interna do cristalino é fragmentada em minúsculas partículas que são eliminadas para fora do olho. Resta apenas parte da cápsula do cristalino, formando um receptáculo, em cujo interior implantamos uma lente intraocular dobrável, restabelecendo assim o sitema óptico responsável pela visão.

FACUEMULSIFICAÇÃO E LASER

Não se utiliza laser na facoemulsificação e sim ultrassom. O laser pode ser empregado em etapas iniciais da cirurgia da catarata para a incisão corneana a abertura da cápsula do cristalino.